O que devo fazer quando surge uma trinca, fissura ou rachadura?

Roberto Massaru Watanabe
Roberto Massaru Watanabe
Roberto é engenheiro civil formado pela USP e especialista em patologias das edificações.

“Percebi o surgimento de uma trinca, fissura ou rachadura na parede, teto ou chão da minha casa. Posso apenas preencher a falha para que não fique aparente? Ou devo procurar descobrir se há risco para mim e para minha família?”

O aparecimento de trincas, fissuras ou rachaduras nas casas e prédios é ocorrência bastante comum. No entanto, o que torna a questão complicada é que existem muitas causas bastante distintas entre si. Algumas causas são simples e sem risco à segurança dos moradores e usuários do local, e outras podem levar a um desabamento, com ameaça à vida.

Conheça as diferenças entre uma trinca, uma fissura e uma rachadura
Quais as causas mais comuns de trincas, fissuras e rachaduras?

As trincas, fissuras e rachaduras sempre tem origem em uma causa específica, que deve ser investigada para que se possa avaliar a melhor conduta a ser tomada. Muitas vezes, a solução é simples, com finalidade puramente estética, porém não é raro que algo de grave esteja ocorrendo com a estrutura da edificação. Nesses casos, o problema original deve ser identificado e tratado antes que se cubra a trinca.

Risco de desabamento

Casos de desabamento de prédios e casas infelizmente não são tão raros quanto gostaríamos. Muitas vezes, a única indicação de que a edificação viria abaixo é o aparecimento de uma trinca.

Não dê atenção a falas como: “se não caiu até hoje, não cai mais” ou “a estrutura avisa antes de cair”. Essas afirmações são falsas e perigosas. Existem causas ocultas, como problemas de recalque diferencial nas fundações do prédio, que não dão qualquer outro de sinal (como estalidos) – o prédio simplesmente cai. Casos de edifícios que caíram após décadas de vida provam que o problema não tem prazo para se manifestar.

Desabamento de prédio

Como descobrir se minha trinca é perigosa?

As trincas, pela sua forma e localização, podem dar pistas sobre sua origem. Conheça os tipos de trincas, os locais mais frequentemente acometidos e as principais causas.

No entanto, não há um jeito simples para definir se uma trinca é perigosa e se traz risco de desabamento, pois elas podem ser muito similares entre si aos olhos de um leigo. Para realmente descartar riscos sérios à segurança, é necessária a avaliação de um profissional especializado.

Esse serviço só pode ser feito por um engenheiro civil habilitado, com experiência na área, que irá realizar uma vistoria no local e produzir um laudo técnico, descrevendo o problema, identificando suas causas e propondo soluções.

Compartilhe esse artigo

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email
Imprimir

Compartilhar

Artigos relacionados

Leia também

plugins premium WordPress