Infiltrações na garagem de prédio

Roberto Massaru Watanabe
Roberto Massaru Watanabe
Roberto é engenheiro civil formado pela USP e especialista em patologias das edificações.

As infiltrações são um problema frequente nas garagens de subsolo dos prédios. Descobre-se o problema quando se observa a saída de água (afloramento) ou a presença de manchas escuras nas paredes da garagem. O aspecto, coloração e odor da água podem dar pistas valiosas sobre a origem da infiltração e os seus riscos.

Características da água infiltrada

As características da água que sai da parede nos dá pistas valiosas sobre a origem do problema, bem como os riscos envolvidos.

Água fétida com forte cheiro de esgoto

Infiltração na garagem de edifício
Exemplo de infiltração com saída de água de odor fétido pelas paredes da garagem no subsolo

A presença de água fétida não costuma comprometer a segurança e estabilidade das paredes, porém incomoda os usuários e pode transmitir doenças, pois é possível que esteja vindo de uma falha da rede pública de coleta de esgoto sanitário.

Água com coloração vermelho escuro

A cor avermelhada indica a presença de óxido de ferro, o que pode representar um processo de corrosão dos componentes de ferro e aço da estrutura do prédio, como os perfis metálicos da estaca “H”, e isso compromete a segurança da parede.

Depósico salino esbranquiçado

Depósico salino esbranquiçado em infiltração na garagem

A cor esbranquiçada indica a presença de carbonato de cálcio, o que pode representar um processo de lixiviação de componentes de concreto, e isso compromete a segurança da parede.

Água que sai somente quando chove

A água que sai somente em dias de chuva pode estar vindo de falha na rede pública de coleta de águas pluviais.

Lençois freáticos e paredes sem impermeabilização

Quando se constroem garagens no subsolo de edifícios, devemos tomar muito cuidado para que o lençol freático do lado de fora não venha a penetrar pelas paredes da garagem.

Dos diversos métodos empregados para “segurar” a terra, o preferido é a “parede de arrimo”, formada por perfis de aço tipo “H” de 25 centímetros, intercalados por componentes de concreto armado:

Parede de arrimo
Parede de arrimo

Durante a fase construtiva, não costumam ocorrer problemas com a água do subsolo, pois o local recebe, em geral, o rebaixamento do lençol freático.

No entanto, após a conclusão da construção, as bombas que mantém o lençol freático rebaixado são desligadas, e o lençol freático volta aos níveis normais. Esse retorno pode levar muitos meses, e até anos, dependendo das condições dos alimentadores do lençol e da porosidade do solo.

Para prevenir infiltrações, um bom projeto prevê a impermeabilização das paredes. Porém, falhas podem ocorrer e, então, a impermeabilização da parede passa a não ser suficiente para impedir que a água de fora passe através das paredes da garagem.

Em garagens com muitos subsolos, o problema se agrava pelo progressivo aumento da pressão hidrostática que a água de fora exerce sobre as paredes. Quanto mais profunda a garagem estiver, maior será a pressão hidrostática e, consequentemente, maiores as chances de infiltração.

Infiltração na parede da garagem: mesmo com tubos de drenagem, a água infiltra a parede

Infiltração pela laje do pavimento térreo

Deficiências na impermeabilização da laje do pavimento térreo facilita a ocorrência de infiltrações, que serão visíveis no teto da garagem.

Ao infiltrar na laje, a água da chuva ataca a ferragem do concreto, levando a trincas por corrosão metálica. Esse fenômeno de infiltração, associado a corrosão das estruturas metálicas, é particularmente perigoso, pois pode comprometer a estabilidade da edificação.

Trincas causadas por infiltração e corrosão das ferragens do concreto

O caso acima, além do problema estético e de segurança, também trouxe um transtorno adicional, pois a água infiltrada estava caindo sobre os carros. A água da chuva, que é ácida, dissolve o cimento durante a infiltração, levando à formação de manchas brancas na pintura dos carros, de difícil remoção.

Como solucionar uma infiltração na garagem

As imagens acima mostram uma situação grave de infiltração pelas paredes da garagem do prédio. Após diversas tentativas frustradas de solução do problema por profissionais sem experiência, o condomínio enfim contratou um patologista de edificações para realizar uma vistoria e parecer.

O problema, que parecia impossível de ser solucionado, foi finalmente resolvido, permitindo aos moradores do prédio utilizar uma garagem agradável, com paredes limpas e sem cheiro de esgoto.

Se o seu condomínio está enfrentando problemas com infiltrações na garagem, solicite agora um orçamento para um engenheiro civil especialista em patologias das edificações.

Compartilhe esse artigo

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email
Imprimir

Compartilhar

Artigos relacionados

Leia também

plugins premium WordPress