Infiltrações na janela

Roberto Massaru Watanabe
Roberto Massaru Watanabe
Roberto é engenheiro civil formado pela USP e especialista em patologias das edificações.

As infiltrações na janela ocorrem por falhas de vedação, que podem ser consequência de um projeto incorreto ou incompleto, de uma instalação mal feita, do uso de materiais inadequados e da falta de manutenção.

Por ser uma estrutura composta por múltiplas partes e exposta à agua da chuva, a janela é um local muito suscetível a problemas de infiltração.

Infiltrações pelo peitoril da janela

Exemplo de trinca causada por infiltração no peitoril da janela
Trincas ao redor da janela

Quando se observa o aparecimento de trincas nas partes baixas da janela, principalmente nos cantos inferiores, saindo com inclinação de 45 graus, pensamos na possibilidade de água infiltrando pelo peitoril. O peitoril é o apoio na base da janela.

Esse padrão de trinca indica um movimento de expansão e retração ocorrendo somente embaixo da janela, que pode ser explicado pela presença intermitente de umidade na parede deste local.

Quando chove, a água infiltra através do peitoril e expande a parede. Tijolo de barro maciço e bloco cerâmico são mais sensíveis à umidade do que o bloco de concreto. Quando faz sol, a umidade evapora e a parede retrai.

Como somente a parede que está debaixo da janela sofre a infiltração, surgem as trincas.

Por que a água infiltra pelo peitoril?

1. O peitoril da janela não é impermeável:

O peitoril está muito exposto à água da chuva e deve ser uma estrutura impermeável. Isso é alcançado por meio de uma das opções a seguir:

  1. Uso de aditivo impermeabilizante na argamassa empregada para a confeção do peitoril;
  2. Aplicação de produto impermeabilizante sobre o peitoril;
  3. Instalação sobre o peitoril de uma placa impermeável, feita, por exemplo, de cerâmica ou pedra.

2. A placa impermeável não foi instalada de maneira correta:

Infiltração na janela por fresta no peitoril
ERRADO: Fresta entre a pedra e o caixilho

A aplicação de borracha de silicone nestas frestas são soluções paliativas. A aderência do produto na pedra é baixa e, com o tempo, o problema retorna.

3. O peitoril foi danificado por elementos estranhos, como grampos, parafusos e ganchos de rede de segurança:

Uso inadequado de parafuso no peitoril da janela
Uso inadequado de parafuso no perfil de alumínio

Como resolver definitivamente as infiltrações no peitoril da janela?

A solução definitiva é a instalação de uma pedra que ocupe toda a espessura da parede, desde a face interior e se projetando para fora, para formar uma pindageira de no mínimo 4 centímetros. Além disso, a peça deve ter um caimento de 2%, de forma a conduzir a água da chuva para o lado de fora.

Veja no desenho a seguir que, mesmo que ocorra entrada de água na parte de dentro do perfil de alumínio dos montantes da janela, a água vai escoar para fora.

Instalação correta do peitoril da janela

Nas laterais da janela, a pedra deve se prolongar por pelo menos 7 centímetros na parede, para recolher a água que eventualmente possa escoar pelo interior dos montantes laterais:

Tamanho correto do peitoril

Se for necessário furar a pedra para a instalação de rede de segurança, utilizar buchas SB e preencher o furo e o interior da bucha com borracha de silicone:

Forma correta de colocar buchas e parafusos no peitoril da janela

Infiltrações ao redor e através dos componentes da janela

Além do peitoril, há outros pontos na janela que podem permitir a penetração de água da chuva. Essa água pode infiltrar as paredes ou transbordar para dentro do apartamento.

Veja um esquema que resume a interação dos fatores que determinam a ocorrência de uma infiltração desse tipo. Observe que, além de fatores intrínsecos à própria janela, existem fatores externos, como a ação dos ventos.

Infiltração na janela por ventos ascendentes

Locais de infiltração

1. Espaço entre o caixilho e a verga:

Infiltração pela água da chuva na parede ao lado da janela
Infiltração por água da chuva que penetrou pela fresta entre o monte do caixilho e a parede

Se a janela foi instalada com contramarco, então não haverá problema, pois o contramarco é justamente a peça que tem a função de vedar o espaço ao redor do caixilho da janela. Veja um corte esquemático mostrando a diferença entre uma janela com contramarco e outra sem (seta vermelha):

À esquerda, uma janela sem contramarco, ou seja, com uma possível porta de entrada para a água da chuva. À direita, uma janela com contramarco.

Janelas do tipo econômica geralmente não possuem contramarco. Nesses casos, o caixilho (a “armação” onde se encaixam as partes da janela) é fixado diretamente sobre a argamassa da verga. Qualquer imperfeição nesse processo pode se tornar um caminho para a entrada da água da chuva.

2. Verga com caimento negativo ou canto arredondado:

A verga é a estrutura que sustenta e distribui as forças que vem de cima sobre uma janela. Em dias de chuva, a água que escorre pela parede pode correr pela verga e entrar pelo espaço ao redor do caixilho, causando infiltrações. Uma verga com caimento negativo ou um canto arredondado facilita esse processo.

Verga da janela com caimento para dentro

3. Perfil de alumínio (oco):

Janelas feitas com perfil de alumínio tem uma preocupação adicional. O perfil feito de alumínio tem a particularidade de ser oco. Essa característica permite que a água da chuva passe para dentro do perfil e escoe para as partes baixas da janela.

Além disso, o perfil de alumínio possui propriedades antianderentes. A consequência disso é que a junção entre duas partes de alumínio é feita exclusivamente por encaixe. Não é possível utilizar um produto de vedação, pois ele não teria aderência suficiente.

Detalhe do canto da janela com perfil de alumínio

Se ocorrer uma falha de vedação no caixilho em qualquer parte da janela, a água pode entrar no perfil oco, percorrer longos trajetos e acabar escoando para dentro do apartamento ou até infiltrando a parede.

4. Trilho sem drenagem:

Uma vez dentro do perfil, a água vai escoar para a parte de baixo, isto é, para dentro do trilho da janela. Geralmente, não é possível perceber esse trajeto da água, pois tudo acontece dentro do perfil de alumínio.

Se a drenagem do trilho não estiver funcionando de maneira adequada, a água pode acumular e transbordar para dentro do apartamento.

Infiltração pelo trilho da janela

Fatores externos

Algumas janelas podem até não ter vedação perfeita, mas nunca apresentam problemas, pois recebem água da chuva em quantidades moderadas. Outras janelas podem ter somente uma pequena falha, mas, dado o grande volume de água a que são expostas, acabam sofrendo com infiltrações.

A intensidade da exposição à chuva e ao vento, como veremos a seguir, é, então, um fator que poderá determinar a ocorrência de uma infiltração pela janela.

Água que escorre pela fachada do prédio

Em dias de chuva, o vento naturalmente empurra as gotas de água contra a fachada do prédio. A água, então, escorre pela parede até chegar ao chão. Considerando a altura do edifício inteiro, essa água vai formando uma enxurrada, que aumenta de volume à medida em que desce. Um prédio 20 andares, por exemplo, vai formar um verdadeiro rio correndo pela parede.

Prédios com fachadas lisas, sem saliências, tendem a manter o fluxo de água da chuva junto à parede, potencializando o efeito.

Prédio com fachada “lisa”

Componentes como sacadas, jardineiras, molduras e outras saliências “quebram” o fluxo de água descendente e minimizam o problema.

Ação dos ventos

Ventos horizontais que sopram contra o prédio, bem como os ventos ascendentes, aqueles que sopram para cima, tem uma surpreendente capacidade de represar a água contra a janela.

A ação combinada desses dois tipos de ventos é capaz de impedir o sentido normal do fluxo da água da chuva (para baixo), permitindo que a água penetre ao redor e através do componentes da janela.

Observe no esquema acima como a ação dos ventos pode impedir a descida da água pelo peitoril, empoçando grande quantidade de água e prejudicando a drenagem do trilho da janela. Se houver falha de vedação dentro dos trilhos, o próprio vento pode entrar pelo trilho e empurrar a água para dentro do apartamento.

Existem algumas situações que contribuem para o confinamento de fluxo dos ventos e potencializam a sua ação nos problemas de infiltração durante chuvas:

1. Prédios com saliências laterais

Prédios com recortes que formam saliências ajudam a confinar o vento. Sem rota de saída lateral, o vento é direcionado para cima, criando o vento ascendente.

Prédio com saliências laterais favorecendo a formação de ventos ascendentes

2. Prédios ao redor formando um corredor

A posição relativa dos prédios vizinhos cria “corredores” que confinam o fluxo do vento. O aquecimento do asfalto, por sua vez, direciona esses fluxos para cima.

Posição dos prédios ao redor formam um corredor que favorece a formação de ventos ascendentes

3. Vales

Vales naturalmente confinam os ventos. Os prédios construídos na boca ou nas laterais do vale estão suscetíveis à ação desse fluxo. Componentes atenuadores do fluxo, como árvores de grande porte, minimizam esse impacto.

Como resolver o problema de infiltração na janela?

Veja abaixo alguns detalhes que devem ser levados em consideração para garantir que a janela não permita a passagem de água da chuva:

  1. Friso chapéu – um friso pode ser instalado acima da verga para desviar o fluxo de água que desce pela parede do prédio;
  2. Caimento da verga – a verga deve ter um caimento que conduza a água para fora;
  3. Vedação dos trilhos – a vedação não deve deixar o vento passar;
  4. Furo no trilho – o tamanho do furo deve ser suficiente para drenar a água que acumula no trilho;
  5. Caimento do peitoril – o peitoril deve ter um caimento mínimo de 2%;
  6. Pingadeira do peitoril – o peitoril deve ter uma pingadeira projetante;
  7. Obstáculo ao vento ascendente – pode-se instalar um elemento que bloqueie o vento ascendente (ex.: jardineira).

Situação ideal

Em uma situação ideal, a janela deve ser instalada com contramarco:

Parte superior de uma janela de estrutura ideal
Parte superior de uma janela de estrutura ideal
Janela com contramarco
Parte inferior de uma janela de estrutura ideal

Se não houver contramarco, também é possível utilizar um perfil com encaixe para gaxeta:

Perfil de janela com gaxetas

Infelizmente, em uma janela já instalada, algumas medidas se tornam pouco viáveis. Soluções mais simples e possíveis de serem implementadas dependem do problema específico encontrado na janela e do comportamento da água da chuva no local. Procure ajuda de um profissional especializado.

Compartilhe esse artigo

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email
Imprimir

Compartilhar

Artigos relacionados

Leia também

plugins premium WordPress