Infiltrações no banheiro e áreas molhadas

Roberto Massaru Watanabe
Roberto Massaru Watanabe
Roberto é engenheiro civil formado pela USP e especialista em patologias das edificações.

As áreas mais afetadas por infiltrações, manchas escuras, mofos e bolores são as áreas molhadas, como o banheiro. Geralmente, a infiltração ocorre no andar de cima e se manifesta no teto do andar de baixo.

Locais comuns de infiltração de água no banheiro

Locais mais comuns de infiltração no banheiro

Fluxo 1 – Infiltração que ocorre nas juntas do azulejo por falha na aplicação da argamassa de rejunte;

Fluxo 1.a – Infiltração que ocorre nas juntas do azulejo por erro de material, por exemplo, aplicar argamassa rígida em junta que requer rejunte flexível;

Fluxo 2 – Infiltração que ocorre na junta entre o azulejo da parede e o rodapé por falha na aplicação da argamassa de rejunte.

Fluxo 3 – Infiltração que ocorre na junta entre o rodapé e o piso por falha da argamassa de rejunte. Lajes de piso podem sofrer recalques ao longo do tempo e provocar um aumento da abertura da junta. Argamassa do tipo rígida não acompanha esses movimentos.

Fluxo 4 – Infiltração que ocorre na junta entre a caixa de drenagem e o piso. A caixa de drenagem ou caixa sifonada ou ralo geralmente são de material plástico e possuem má aderência. O PVC (plástico branco) é fabricado com a superfície de acabamento bem lisa justamente para minimizar a aderência do esgoto. Além disso, o PVC costuma encolher com o tempo, fazendo com que essa abertura aumente progressivamente. Das caixas de drenagem existentes no banheiro, a pior é aquela instalada debaixo do chuveiro, pois a água quente acelera a modificação das propriedades do plástico.

Fluxo 5 – Infiltração que ocorre na junta entre as placas do revestimento do piso. No box do chuveiro, o problema é ainda mais acentuado, pois o piso recebe a água quente, que altera as propriedades da argamassa de revestimento, tornando-a porosa. Deste modo, a junta passa a permitir a passagem de água.

Fluxo 6 – Infiltração que ocorre através do sistema de fixação do aparelho sanitário. Buxas e parafusos de fixação são locais de fácil penetração de água. A situação é particularmente preocupante quando o morador gosta do asseio e lava o banheiro com água abundante. Para estes casos, a borracha de silicone é um excelente produto que pode ser utilizado para fazer uma boa vedação.

Fluxo 7 – Infiltração que ocorre na junta entre o aparelho sanitário e o piso. Durante a instalação, dependendo do formato da saída de água do vaso sanitário, é preciso intercalar algum elemento vedador, como um prolongador ou luva. É importante ter em mãos o manual de instalação fornecido pelo fabricante do modelo específico a ser instalado.

Fluxo 8 – Saída natural da água que infiltra no rebaixo da laje. 

Locais de infiltração na banheira

Ponto 1: Infiltração da água pelo vão entre a banheira e a parede;

Ponto 2: Infiltração da água pela borda lateral da banheira;

Ponto 3: Passagem da água da banheira por falhas de vedação dos conectores de ligação da rede hidro-sanitária da banheira.

Infiltração difusa

Chamamos de “infiltração difusa” aquela infiltração de difícil localização. Pode ocorrer em múltiplos locais ao mesmo tempo. Nesses casos, é importante que haja um meio de drenagem no rebaixo da laje, pois a água irá se acumular progressivamente no rebaixo. Uma hora, chegará ao nível do piso, podendo transbordar.

Se a impermeabilização da laje estiver íntegra, não haverá vazamento para o andar de baixo.

Como resolver infiltrações no banheiro

Uso de vedante à base de borracha de silicone (não recomendado)

Essa solução é apenas temporária. Os produtos e materiais de acabamento de banheiros são fabricados com uma película de acabamento especial que impede a aderência de sujeira. Então, a aplicação de um vedante à base de borracha de silicone nos locais de infiltração funcionará apenas por algum tempo.

A solução ideal e definitiva é garantir a impermeabilidade da laje do piso, junto a uma drenagem adequada do rebaixo, para permitir que a água infiltrada seja descartada sem causar danos.

Impermeabilização da laje do piso

Quando há água da infiltração passando para o andar de baixo, podemos concluir que há algum problema com a impermeabilidade da laje:

  • Não foi empregado concreto impermeável e nem película impermeabilizante; ou
  • Foi empregado concreto impermeável ou película impermeabilizante, porém, o serviço foi mal executado; ou
  • Foi feita uma reforma no piso do banheiro e, durante a reforma, a película impermeabilizante foi danificada.

Impermeabilização com concreto impermeável

Normalmente, a laje do piso desses ambientes é confeccionada com concreto impermeável. O concreto comum quando feito com uma areia de boa granulometria, com adição de aditivo impermeabilizante e bem adensado, resulta em um concreto impermeável.

Corte esquemático mostrando a laje do piso de um banheiro onde a impermeabilidade da laje é garantida pelo emprego de um concreto impermeável.

Impermeabilização com concreto comum e camada de material impermeabilizante

Alguns construtores preferem empregar concreto comum para depois passar uma camada impermeabilizante. Isso facilita o trabalho no canteiro.

O resultado é uma laje de concreto comum, não necessariamente impermeável, que recebe, por cima, uma camada de material impermeabilizante.

Corte esquemático mostrando a laje do piso de um banheiro onde a impermeabilidade da laje é garantida pelo empego de uma película impermeabilizante aplicada sobre a laje.

Como refazer a impermeabilização da laje

Nos casos que a infiltração estiver causando problemas no andar de baixo, é necessário refazer a camada impermeabilizante da laje do piso, seguindo os passos abaixo:

  1. Remover todas as peças em contato com o piso como vaso sanitário, bidês, lavatórios com cuidado pois iremos reaproveitar todas as peças;
  2. Quebrar e remover o piso e destiná-lo a bota-fora;
  3. Retirar o material de enchimento, verificar se será possível reaproveitá-lo e reservar;
  4. Quebrar e remover as peças hidro-sanitárias, como caixas sifonadas, ralos, tubos etc., e destiná-los a bota-fora;
  5. Preparar as superfícies (fundo e lado) para receber a nova película;
  6. Aplicar a nova película impermeabilizante;
  7. Aguardar o período de cura ou secamento;
  8. Refazer a rede hidro-sanitária;
  9. Encher o rebaixo;
  10. Refazer o contrapiso e o piso;
  11. Reinstalar as peças.

Drenagem do piso rebaixado

Às vezes, a infiltração não se manifesta como um vazamento de água no andar de baixo. A água infiltrada também pode transbordar pelo piso. Nesses casos, o problema está na ausência de uma via de drenagem na laje rebaixada.

Corte esquemático mostrando o represamento de água na laje rebaixada por infiltração difusa

Mesmo que a infiltração difusa seja pequena, como a água não tem saída, ela vai se acumulando até que um dia enche totalmente o espaço do rebaixo. E então, pode transbordar e se espalhar para todo o apartamento, comumente se alastrando pelo forro do carpete.

Compartimentos molhados são construídos, em geral, sobre lajes rebaixadas. Entende-se como laje rebaixada a laje construída em desnível com as demais lajes. Ela tem a finalidade de receber tubos, caixa de passagem, caixa sifonada, ralo e outros componentes da instalação hidráulica, sanitária e de águas pluviais, necessárias no piso da cozinha, banheiro e áreas de serviço.

Fluxo 1: vaso sanitário;

Fluxo 2: ralo do piso;

Fluxo 3: escoamento da água que eventualmente penetra no rebaixo por diversos locais, sendo de difícil identificação (“infiltração difusa”).

Para evitar esse problema, é necessário que se instale uma via de escoamento da água infiltrada (fluxo 3 na imagem abaixo). Nesse caso, é preciso quebrar o piso nas proximidades da coluna de descida do esgoto e instalar um conector que permita a saída da água empoçada no rebaixo.

Se a impermeabilidade da laje do rebaixo estiver em boas condições, e o vizinho de baixo nunca reclamou de manchas no teto dele, então é possível pensar em uma solução paliativa menos custosa: instalar um conector com válvula de retenção junto à caixa sifonada.

Esta solução abaixa o nível da água empoçada, prevenindo o transbordamento para outros compartimentos, além de evitar a formação de manchas escuras no rejunte do piso.

Compartilhe esse artigo

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email
Imprimir

Compartilhar

Artigos relacionados

Leia também

plugins premium WordPress